CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

sábado, 26 de julho de 2014

OFICINA DE ÓLEOS VEGETAIS E PLANTAS MEDICINAIS

Neste sábado, 26 de Julho, encerramos uma  etapa da Oficina sobre ÓLEOS VEGETAIS E PLANTAS MEDICINAIS: conhecimento tradicional, biodiversidade e produção, organizada pelo grupo de mulheres da Associação Campo Cidade Transformar, Agregar Valores e Vida – ATAVIDA, empreendimento associativo da Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores.
Durante seis meses, o Centro de Estudo e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA e o Centro de Educação e Desenvolvimento Integrado na Amazônia – CEDIAM, entidades de apoio da Rede Bragantina, construíram o diálogo para realização desse importante evento, em apoio ao trabalho que há seis anos está sendo realizado por mulheres de comunidades tradicionais,para cura de doenças, tendo por base saberes ancestrais no uso de plantas medicinais.
A realização dessa oficina culminou com aprovação de um projeto de patrocínio apresentado à OSCIP Moradia e Cidadania - coordenação Pará; e a colaboração da doutora Terezinha de Jesus Soares dos Santos, diretora do Instituto Tumucumaque do Estado do Amapá, e membro do Instituto de Mulheres Negras – IMENA.
Entre tantas, a riqueza dessa oficina foi a valiosa troca e vivencias de saberes tradicionais entre as participantes junto com a dra Terezinha,que afirmou, a importância do conhecimento como instrumento de desenvolvimento, apresentando as técnicas desenvolvidas no trabalho que coordena em Macapá, e orientando na prática, a produção de tintura, extrato, xarope, diluição, etc.
Presente neste evento, o Coordenador Estadual da Moradia e Cidadania, Sr. Joaquim Sacramento da Silva, falou sobre a importância do trabalho em Rede, como caminho para a solidariedade com os mais empobrecidos, expressando nesta poesia seu sentimento sobre o trabalho da Rede Bragantina.
Na Rede Solidária, os fios formam o todo,
Não há lugar pra engodo; a ação é libertária.
A Rede fica forte,com fios todos unidos;
Ninguém fica banido, penando até a morte.
Tem causa humanitária, lutando contra o rodo;
da frente sanguinária.
Tecendo nova sorte, ao povo mais sofrido;
fazendo luz no Norte
Joaquim Sacramento.

25/07/2014



fonte arquivo CEDIAM - grupo participante

fonte arquivo CEDIAM - praticas da oficina

fonte arquivo CEDIAM - atividade teórica



fonte arquivo CEDIAM - praticas da oficina






Nenhum comentário:

Postar um comentário

I MODULO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA 2019

De 18 a 22 de Março, a escola ECRAMA realizou o primeiro módulo do curso Agroecologia e Cidadania. Na IV edição deste curso, participam ...