CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

domingo, 6 de julho de 2014

ASSEMBLÉIA COOPERATIVA COOMAR

Neste Domingo, 06 de Julho, a Cooperativa Mista dos Agricultores entre os Rios Caeté e Gurupí-COOMAR, realizou sua assembleia ordinária. Uma data importante para os associados, que também comemoravam 18 anos de sua fundação da COOMAR. Na ocasião desta assembleia foi eleita a nova diretoria e membros do conselho fiscal. Os 29 associados presentes participaram e debateram a prestação de conta do primeiro quadrimestre 2014. E elegeram a diretoria que estará à frente da administração para os próximos dois anos. PARABÉNS E BOM TRABALHO A TODOS(AS)
Diretores eleitos - Fonte COOMAR

Diretoria e Conselho Fiscal da cooperativa - Fonte COOMAR

  


A Cooperativa Mista dos Agricultores Entre os Rios Caeté e Gurupi – Coomar, fundada em 1996, tendo como estratégia de trabalho o apoio e fortalecimento da agricultura familiar  da Região Bragantina.
Durante esses anos a COOMAR trabalhou três aspectos centrais da agricultura familiar: a produção, a comercialização e o abastecimento do consumo doméstico.
A partir do ano 2006, a COOMAR, em diálogo com as associações membro da Rede Bragantina, se empenhou em organizar a comercialização de produtos dos agricultores familiares da região. Essa articulação em Rede, com agricultores familiares e a Agroindústria da Economia Solidária, permitiu a Cooperativa realizar entre 2011 a 2013 a venda da produção através do programa PNAE; e em 2012, com o PAA.
Estes resultados foram de grande importância econômica para os associados da cooperativa, pela segurança de um mercado para a venda da produção, e para o publico atendido por esses programas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

I MODULO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA 2019

De 18 a 22 de Março, a escola ECRAMA realizou o primeiro módulo do curso Agroecologia e Cidadania. Na IV edição deste curso, participam ...