CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

sábado, 28 de abril de 2018

A COMIDA É O MAIOR PROBLEMA DE SAÚDE QUE HÁ NO MUNDO


Nas últimas décadas, tivemos essa espécie de ilusão de que os químicos e as corporações são os que alimentam o mundo, mas o que realmente alimenta o mundo é a terra, o sol, a água, a fotossíntese, os insetos que polinizam os cultivos, os micro-organismos que produzem nutrientes... Em segundo lugar, somos nós, mulheres, que nutrimos esse mundo, todavia 70% da comida procede dos pequenos agricultores. Isso é a comida real, porque o que chamamos de comida e compramos nos supermercados é realmente um produto vazio nutricionalmente, tóxico, não é comida, e não está alimentando o mundo.
Entrevista na integra com Vandana Shiva


RETIRADA DO SÍMBOLO DE IDENTIFICAÇÃO TRANSGÊNICO


A decisão da Comissão de Meio Ambiente do Senado, de aprovar a retirada do símbolo de identificação de transgênico em rótulos de produtos alimentícios, atende aos interesses do mercado e é “uma temeridade sob o ponto de vista ambiental” e “um crime contra direitos constitucionais, uma afronta à legislação, no que tange a direitos dos consumidores”

Segundo ele, se a medida for aprovada definitivamente, “facilitará alocação de recursos públicos para as lavouras transgênicas, bem como a rolagem e o perdão de dívidas do agronegócio a elas associado”. A decisão, frisa, também “beneficiará o mercado de agrotóxicos, especialmente de herbicidas, com as implicações conhecidas”
ENTREVISTA DE LEONARDO MELGAREJO à IHU On-Line

POVO DA AMAZÔNIA RUMO AO IV ENA


Reunidos em Belém (PA), nos dias 19 e 20 de abril, representantes do Amazonas, Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Maranhão, estados que compõem a regional Amazônia na Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), trabalharam em torno da mobilização para a construção e participação do IV Encontro Nacional de Agroecologia (ENA), que ocorre no período de 31 de maio a 03 de junho deste ano, em Belo Horizonte (MG).

quarta-feira, 25 de abril de 2018

25 DE ABRIL, DIA DE LIBERDADE PELO MUNDO


Hoje, 25 de Abril, para a os brasileiros é um normal dia da semana, mas, neste dia vários acontecimentos marcaram a história de países ao redor do mundo.

Para Portugal e Itália, hoje é feriado, dia onde se celebra a liberdade, a força do povo que junto se opõe a opressão, aos abusos do poder, a falta de democracia e respeito. Hoje a lembrança destes eventos deve continuar, para as pessoas nunca se esquecer que é só juntando as forças que se pode mudar o destino do país.

Na Itália se celebra o dia da “Liberazione” isso é, a liberação do país das tropas do exército nazi-fascista e do regime fascista. Neste dia do 1945 o Comitê de Libertação Nacional da Itália Superior proclamou a insurreição geral em todos os territórios ainda ocupados pelos nazi-fascistas, indicando a todas as forças “partigiane” ativas no norte da Itália que fazem parte do Corpo Voluntário de Liberdade atacar os fascistas e alemães impondo rendição, dias antes da chegada das tropas aliadas.
25 abril 1945 - Povo pela rua comemorando a liberação do opressor 

Era um 25 de Abril do 1974 quando no Portugal um movimento militar lidera a revolução contra a ditadura de Marcello Caetano e depôs o regime ditatorial do Estado Novo. Falta de liberdade, pobreza e quase vinte anos de guerra sem resultados nas colônias africanas são só algumas das motivações desta revolução. O cravo vermelho tornou-se o símbolo da Revolução de Abril de 1974. Segundo se conta, foi uma moça Celeste Caeiro, que trabalhava num restaurante na Rua Braancamp de Lisboa, que iniciou a distribuição dos cravos vermelhos pelos populares que os ofereceram aos soldados. Estes colocaram-nos nos canos das espingardas. Por isso se chama ao 25 de Abril de 74 a "Revolução dos Cravos
Soldados português com cravo na espingarda em sinal de libertação do regime ditatorial

Os Católicos lembram

sábado, 21 de abril de 2018

REDE BRAGANTINA ORGANIZA FEIRA TEMÁTICA 2018


Neste sábado, 21 de abril 2018 a Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores, promoveu a Feira Agricultura Familiar e Economia Solidaria – TEMA: AGROBIODIVERSIDADE PARA QUE TODOS TENHAM VIDA.

 Realizamos a feira temática, para:

·         Divulgar e Valorizar os Produtos Agroecologicos da Agrobiodiversidade e Sociobiodiversidade da Agricultura Familiar.

·         Sensibilizar a população sobre o combate a violência no campo contra a natureza e a pessoa humana. Um chamado do Papa Francisco e da Campanha da Fraternidade 2018.

·         Construir coletivamente a solidariedade para que “TODOS TENHAM VIDA, VIDA EM ABUNDÂNCIA.”

Os empreendimentos da Rede Bragantina, agricultores, agricultoras colocaram a disposição dos consumidores, uma rica diversidade de produtos, para exposição, trocas e vendas : plantas não convencionais, bolo de macaxeira, milho verde, pamonha, gergelim, piquiá, pupunha, banana, paçoca de gergelim, café torrado, tucupi, goma, farinha lavada, jambu, ervas tempero,  ervas medicinais, vinagre de frutas, óleos medicinais, pomadas, galinha caipira, ovos de galinha caipira, pinto caipirão, mudas de fruteiras, roupas de cozinhas e vestuário para mulher, sementes crioula de milho, estercos para adubação, ervas e plantas adubadeiras, produtos para controle biologico de insetos e doenças, além da degustação de suco e geléia de cubiu.

Parceiros da Feira Agricultura Familiar e Economia Solidaria: Escola ECRAMA - Prefeitura Municipal de Santa Luzia do Pará – Paróquia de Santa Luzia do Pará - Açougue Paulista – Frutaria Alvorada – EMATER – Santa Luzia - Movimento Camponês Popular – MCP - Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais.


sexta-feira, 20 de abril de 2018

FIM DE SELO DE IDENTIFICAÇÃO DE PRODUTOS COM TRANSGÊNICOS


Comissão de Meio Ambiente aprova fim de selo de identificação de produtos com transgênicos.
O fim da obrigatoriedade do rótulo com a informação sobre a presença de transgênicos em produtos alimentícios foi aprovado nesta terça-feira (17) na Comissão de Meio Ambiente (CMA). O texto (PLC 34/2015) determina a retirada do triângulo amarelo com a letra "T", que hoje deve ser colocado nas embalagens dos alimentos transgênicos.
O relator na CMA foi o senador Cidinho Santos (PR-MT), que entende que a simbologia utilizada no Brasil pode ser mal interpretada, tanto por consumidores quanto por setores importadores. Ele argumentou que uma análise científica rigorosa sobre os transgênicos é o melhor caminho para que se afaste o medo em torno deles.

FONTE: Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)




ANAPU - PA, UM BARRIL DE PÓLVORA MINADO PELO LATIFÚNDIO


“Na região sudeste do Pará, o município de Anapu tem sido muito cobiçado pelo latifúndio porque essa é a última fronteira agrícola do Pará”, informa padre Paulo Joanil da Silva, em entrevista à IHU On-Line. Segundo ele, além da concentração de terra e dos grandes latifúndios, fatores que tradicionalmente explicam os conflitos no campo na região, hoje as principais disputas têm se dado em torno da madeira, da terra e dos minérios que estão concentrados na área do Projeto de Desenvolvimento Sustentável – PDS, que foi criado com a ajuda da irmã Dorothy Stang, assassinada há 13 anos. “Graças ao trabalho missionário da irmã Dorothy, com a participação da Ouvidoria e do Incra, foram criados na região CONTINUA http://www.ihu.unisinos.br/578057-anapu-um-barril-de-polvora-minado-pelo-latifundio-entrevista-especial-com-paulo-joanil-da-silva


terça-feira, 17 de abril de 2018

CANA-DE-AÇÚCAR NA AMAZÔNIA


Expansão de cana-de-açúcar para a Amazônia colocará em xeque os serviços ambientais da floresta. Apesar de a legislação proibir o cultivo de cana-de-açúcar na Floresta Amazônica desde 2009 por causa do impacto ambiental que esse tipo de cultura gera na biodiversidade, um projeto de lei recentemente discutido no Senado Federal propõe que esse plantio seja retomado em áreas degradadas.

Entretanto, de acordo com o biólogo Lucas Ferrante, que já realizou estudos para verificar a influência do cultivo de cana-de-açúcar sobre florestas adjacentes, “esse é um dos cultivos mais nocivos” para a floresta. “Grandes plantações desse cultivo na Amazônia podem causar um dano muito grande à estrutura da floresta adjacente e também à biodiversidade, representando uma perda de patrimônio genético para o Brasil.

Além disso, existem outros problemas envolvidos, porque a degradação da floresta, por si só, faz com que percamos diversos serviços ecossistêmicos dos quais somos altamente dependentes, como, por exemplo, a regulação do clima. Se houver plantação de cana-de-açúcar na floresta, poderemos colocar em xeque até o próprio cultivo agrícola da região”, adverte.




segunda-feira, 16 de abril de 2018

MORRE PAUL SINGER


Aos 86 anos, ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Singer era doutor em sociologia e foi um dos precursores do conceito de economia solidária no Brasil, além de ser um dos fundadores do PT no Brasil.

Paul Singer nasceu na Áustria em 1932 e chegou ao Brasil em 1940. A família dele veio para o país fugindo da perseguição aos judeus na Europa.

Singer se formou em economia e fez doutorado em sociologia na Universidade de São Paulo (USP), onde foi livre docente em demografia e professor titular no curso de economia.

Ele também foi um dos precursores do conceito de economia solidária no país, baseada na produção com autogestão, sem patrões e empregados. Ocupou o cargo de secretário nacional desta área nos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2011) e Dilma Roussef (2011-2016).

Um filme sobre a trajetória do economista deve ser lançado no final de 2018. Dirigido por Ugo Giorgetti, "Paul Singer, uma história do Brasil" arrecadou mais de R$ 167 mil via financiamento coletivo, em campanha lançada em maio de 2017.


FONTE G1





domingo, 15 de abril de 2018

DIA NACIONAL DA CONSERVAÇÃO DO SOLO




O Dia Nacional da Conservação do Solo é comemorado no dia 15 de abril. A data foi escolhida em homenagem ao nascimento do americano Hugh Hammond Bennett (15/04/1881- 07/07/1960), considerado o pai da conservação dos solos nos Estados Unidos e o primeiro responsável pelo Serviço de Conservação de Solos daquele país.

Este dia foi instituído pela Lei 7.876 em 13 de novembro de 1989, por iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), e surgiu com o objetivo de aprofundar os debates sobre a importância do solo como um dos fatores básicos da produção agropecuária e a necessidade de seu uso e manejo sustentáveis.

Dentre os problemas ambientais,

sexta-feira, 13 de abril de 2018

DIALOGANDO COM O PODER PUBLICO


Nesta sexta feira, 13 de abril, os(as) conselheiros(as) da Rede Bragantina foram recebidos em audiência na prefeitura de Santa Luzia do Pará pela vice prefeita e secretários(as). Na oportunidade foi apresentado o planejamento do trabalho para o 2018. Dentre as demandas, foi solicitado o apoio para viabilização da feira da Agricultura Familiar e da Economia Solidária.

A feira acontecerá no próximo sábado 21, será realizada no calçadão da Economia Solidária, na frente a cooperativa COOMAR

quarta-feira, 11 de abril de 2018

PRIMEIRO MODULO DO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA


Iniciou na segunda feira 09 de abril, e vai até o dia 13, o 1º modulo do curso Agroecologia e Cidadania, organizado pela escola ECRAMA e realizado no Centro de Formação e Desenvolvimento Integrado da Amazônia – CEDIAM.  

Participam deste primeiro modulo 22 jovens agricultores e agricultoras familiares provenientes de 5 municípios do Nordeste Paraense.

O curso tem uma carga horaria de 200 hs, estruturado em 5 modulo de 40 horas presencias, e adota a pedagogia da alternância, prevendo intervenções e visitas nas propriedades dos participantes do curso, buscando uma interação com a família e comunidade / associação de pertinência.

Os assuntos tratados neste primeiro modulo são: introdução a agroecologia e gestão da propriedade familiar; origem, princípios e importância; dimensões da agroecologia; agroecologia e grandes temas; gestão econômica da propriedade – fluxos – mercado. ´

O curso está sendo realizado com recurso próprio, sendo que no momento a entidade mantenedora da escola não está acessando a projetos que possam se somar a esta iniciativa, de suma importância para os jovens do campo da região. Contribuem, ministrando aula as pesquisadoras Tatiana Sá e Nathalie Cialdella, respetivamente do Núcleo Puxirum Agroecológico da EMBRAPA e o CIRAD
Mística de apresentação dos participantes

Foto de grupo dos participantes do curso Agroecologia e Cidadania 2018        

segunda-feira, 9 de abril de 2018

CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA


Nesta segunda feira, 09 de abril, a Escola ECRAMA inicia o primeiro modulo do curso Agroecologia e Cidadania. Estão esperados mais de 30 agricultores familiares, provenientes de 5 municípios do Nordeste Paraense, e inscritos para participar no curso que terá a duração de 200 horas presenciais, dividido em 5 módulos.


Vale ressaltar que a instituição promotora do curso, inicia as atividades de formação contando com a parceria do Núcleo Puxirum de Agroecologia  - EMBRAPA, e do CIRAD

domingo, 8 de abril de 2018

ASSEMBLEIA ORDINÁRIA NA COOMAR


Os cooperados da Cooperativa Mista dos Agricultores entre os Rios Caeté e Gurupí, realizam neste domingo 08 de abril, sua assembleia ordinária para discutir e decidir juntos sobre assuntos de interesse da COOMAR e seus cooperados.


Mais de 60 pessoas presentes, entre cooperados efetivos, e aspirantes, que assistiram apresentação da prestação de conta dos primeiros dois meses de 2018; tabela de valores do muru muru comercializado pela empresa Natura; pela empresa CTC estava presente o Sr. Eron que além de propor o valor mínimo que a empresa irá comprar a matéria prima nesta safra, apresentou os materiais acabados produzidos com a malva.


Em seguida foi repassado para os presentes

CURSO FÉ E POLÍTICA


Dois representantes da Rede Bragantina, Sr. João da comunidade de Carrapatinha – município de Capitão Poço e Senhorita Beatriz da comunidade quilombola de Jacarequara, participaram neste final de semana, 07 e 0 de abril, do primeiro modulo do curso Fé e Política. O curso, cujo tema foi Liderança na Bíblia, como assessoria o IPAR – Dautro Paiva,  foi organizado pela OSDB, e coordenado pela Comissão Justiça e Paz, Conselho Pastoral dos Pescadores, pastoral da Criança e Caritas. A breve serão comunicados os próximos encontro de formação.     

sábado, 7 de abril de 2018

ASSEMBLEIA ORDINÁRIA NA COOMAR


Neste domingo, 08 de abril, a Cooperativa Mista dos Agricultores entre os Rios Caeté e Gurupí – COOMAR, realizará sua assembleia ordinária para discutir os assuntos apresentados no edital de convocação.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

PREMIO QLICAR PARA COOMAR


O Sr. Vrancineis, presidente da cooperativa COOMAR, e a Sr.a Valderina, coletora e moradora da comunidade quilombola da Pimenteira – Santa Luzia do Pará, participam do evento em São Paulo, organizado pela empresa NATURA nos dia 05 e 06 de abril. Na oportunidade a cooperativa e premiada pelo trabalho e avanço obtido em 2017 no trabalho desenvolvido junto a Natura, quanto a coleta e fornecimento de muru muru.

segunda-feira, 2 de abril de 2018

LEGADO DO FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA





Não se mede o resultado de um evento pelo seu tamanho ou custo, mas pela capacidade de gerar reflexão e atitude, transformando informação em nutriente para a mudança. Foi o que aconteceu na maior edição da história do Fórum Mundial da Água, que reuniu mais de 100 mil pessoas em Brasília.
O IBGE divulgou no fórum o mais completo estudo já feito sobre a importância da água para o PIB.
Maior demandante dentre os setores, a agropecuária foi apontada como o menos eficiente no uso do recurso, gerando R$ 11 a cada mil litros consumidos (na média, para cada mil litros consumidos pela economia nacional, o retorno é de R$ 169).
Num país onde as águas são castigadas pelos resíduos de fertilizantes e agrotóxicos, pelos esgotos sem tratamento de quase 100 milhões de pessoas, pelos metais pesados despejados por garimpeiros ilegais, entre outros impactos, o senso de urgência trazido pelo fórum gerou novas disposições para enfrentar velhos problemas.
Os exemplos de Israel, Austrália e Cingapura foram inspiradores. A gravíssima crise

PESTICIDAS REPRESENTAM AMEAÇA ÀS ABELHAS


As abelhas selvagens e as abelhas produtoras de mel estão sendo ameaçadas por três pesticidas de um grupo conhecido como neonicotinoides, afirmou a agência reguladora de alimentos da Europa nesta quarta-feira, confirmando temores anteriores que levaram a uma proibição generalizada do uso destes produtos químicos na União Europeia.

O relatório da Agência Europeia de Segurança Alimentar (EFSA), que estudou abelhas selvagens e abelhas produtoras de mel e incluiu uma análise sistemática de indícios científicos publicados desde sua avaliação de 2013, é visto como crucial para decidir se a moratória europeia aos neonicotinoides deve continuar vigente ou não.


SAIBA MAIS


domingo, 1 de abril de 2018

PRIMEIRO DE ABRIL


Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no dia da mentira, também conhecido como dia das mentiras, dia das petas, dia dos tolos (de abril) dia da gafe, ou dia dos bobos. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril.
Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou

I MODULO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA 2019

De 18 a 22 de Março, a escola ECRAMA realizou o primeiro módulo do curso Agroecologia e Cidadania. Na IV edição deste curso, participam ...