CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

domingo, 20 de julho de 2014

OFICINA EXTRAÇÃO ÓLEOS

No período de 24 a 26 de julho o Centro de Educação e Desenvolvimento Integrado na Amazônia – CEDIAM, e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, entidades de apoio da Rede Bragantina de Economia Solidária, estarão promovendo a I Oficina de Extração de Óleos: Fitoterápico Artesanal.
Esta oficina tem o patrocínio da OSCIP Moradia e Cidadania, e será ministrada sob a orientação da dra.Terezinha de Jesus Soares dos Santos – Teca,  diretora do Instituto Tumucumaque.
Com objetivo de resgatar e valorizar o saber tradicional, que se transmitia entre gerações, com uso de plantas medicinais na cura de doenças, desde 2008 o CEDIAM e o CEDENPA, desenvolvem com o grupo de mulheres da comunidade quilombola da Pimenteira um trabalho de saúde popular e sensibilização das famílias comunidade,para proteger espécies em vias e desaparecimento,incentivando o preparo de produtos à base de plantas medicinais, paraatendimento gratuito as famílias da comunidade da Pimenteira e outras de seu entorno.
Alguns produtos: garrafada, pomada, tintura, ervas secas (unha de gato, verônica, barbatimão), óleos de andiroba, coco, cumaru, etc, são comercializados, na loja da Rede Bragantina, e na Feira do Produtor Orgânico, em Belém; dando possibilidade aos consumidores da capital do estado o acesso a esses produtos.
O potencial de plantas encontradas na Amazônia para extração de óleos está restrito ao domínio de empresas que exploram com finalidade de produção de cosméticos.
Entretanto, há uma tendencia despontando sobre o uso das plantas medicinais para cura de doenças, que em muitos casos, não são resolvidas pela medicina convencional, e isto reafirma a importancia desta oficina, para a divulgação de seus resultados, como caminho para o fomento de politicas publicas focadas na pesquisa e na regulamentação sobre a conservação e gestão de ecossistemas, onde há ocorrencia de espécies com significativo valor medicinal, mas em vias de desaparecimento.
O saber das agricultoras de comunidades tradicionais, na extração de óleos, para fins terapêuticos, seja de origem animal ou vegetal, provém na maioria das vezes do saber anonimo, dessas mulheres.
Estudos técnicos revelam que os óleos essenciais exercem influência no corpo e na mente. Funcionam como antibióticos naturais, prevenindo e tratando os mais variados sintomas. Cada óleo essencial possui em sua composição alguns componentes químicos, que o torna indicado para diversos casos.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

I MODULO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA 2019

De 18 a 22 de Março, a escola ECRAMA realizou o primeiro módulo do curso Agroecologia e Cidadania. Na IV edição deste curso, participam ...