CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

sábado, 14 de fevereiro de 2015

EXPO 2015, O MUNDO REÚNE EM MILÃO



Tradição, criatividade e inovação. São as palavras-chave através das quais mais de 150 Países ao redor do mundo darão uma leitura do passado e presente da alimentação, com o objetivo de traçar cenários futuristas da nutrição. «Nutrir o Planeta, Energia para a Vida» é o título da Expo Milano, a edição italiana da exposição mundial que será realizada de 1 de Maio a 31 de outubro de 2015.


EXPO EM MILÃO 109 ANOS DEPOIS:
O trabalho continuará por seis meses, dentro de uma área de 110 hectares – o recinto de exposições que abrange os municípios de Rho e Pero, a Noroeste de Milão – e que vai pôr em causa mais de 150 países, além de uma série de importantes organismos internacionais. Para o capital lombarda não é a primeira vez: em 1906 Milão foi a sede da Exposição Internacional dedicado ao tema dos Transportes. A uma distância de 109 anos Milão, depois de superar outra candidata finalista, Smirne, uma cidade na Turquia Centro-Oeste, prepara-se para voltar à arena internacional.
UMA NOVA «VIA D’ÁGUA» PARA MILÃO. Sugestivo também o cenário que se irá criar na exposição milanesa, organizada como uma ilha rodeada por um canal de água. A feira de Rho, um projeto do arquiteto-estrela Massimiliano Fuksas, será ligada à cidade graças à Via d’Água, um projeto que envolveu a reabilitação de alguns troços de Plataformas Flutuantes, o antigo sistema de canais de Milão. A intenção é a de traças desde o centro da cidade até à Expo um percurso pedestre e uma ciclovia.
ESPAÇO PARA AS EMPRESAS. Nos espaços expositivos serão cinco os pavilhões temáticos, em que se vão desenvolver os temas de nutrição e sustentabilidade de acordo com diferentes âmbitos: a experiência dos alimentos e o futuro, a ligação entre a nutrição e infância, a possibilidade de uma alimentação sustentável, a relação entre comida e arte, o modo de produção dos alimentos. Como de costume, além dos pavilhões das nações individuais e dos mistos, a Expo 2015 também receberá contribuições de empresas numa área de 21.000 metros quadrados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

I MODULO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA 2019

De 18 a 22 de Março, a escola ECRAMA realizou o primeiro módulo do curso Agroecologia e Cidadania. Na IV edição deste curso, participam ...