CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

AFIRMAÇÃO E NEGRITUDE COM A BANDA AXÉ DUDÚ


No dia 15, finalizando a 1ª edição da I Feira de Economia Solidária - I FECOSOL, e I Amostra Cultural da Juventude – I ACAJU,  a Banda Axé Dudú foi o ponto alto desta noite. A banda foi criada em 1986, com objetivo de combater o racismo e afirmar a cultura e a religiosidade afro,  por meio da música. Rolou muito Axé e todos que prestigiaram essa noite dançaram animados pela banda Axé Dudu.
 No espaço cultural participaram jovens cantores e grupo de teatro de Santa Luzia do Pará.  Também as entidades de promoção e o Conselho dessa Rede fizeram o lançamento do livro: COMERCIALIZAÇÃO SOLIDÁRIA NO BRASIL: Uma estratégia em Rede.
Este livro é resultado de uma pesquisa promovida pela Secretaria nacional de Economia Solidária, e executada pelo Instituto Marista de Solidariedade, apresenta as experiências identificadas de Norte a Sul do Brasil, sobre comercialização em Rede, com vistas a implantação no Brasil, do Sistema Nacional de Comércio Justo. A Rede Bragantina como parte dessa história, fez o lançamento do livro na I FECOSOL.
Com o grande publico que prestigiou este evento, comprando, dialogando, degustando e conhecendo os empreendimentos associativos  da Rede Bragantina, Rede Capim, Associações dos municípios de Santa Luzia do Pará, Bujaru, Dom Elizeu, a Economia Solidária se afirma no Território Nordeste Paraense, valorizando a diversidade das Agriculturas Familiares  e sua Cultura presente nesse território.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

XVI CONGRESSO DA SOCIEDADE INTERNACIONAL DE ETNOBIOLOGIA

O XVI Congresso da Sociedade Internacional de Etnobiologia, em conjunto com o XII Simpósio Brasileiro de Etnobiologia e Etnoecologia, será...