CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

quarta-feira, 27 de março de 2019

I MODULO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA 2019


De 18 a 22 de Março, a escola ECRAMA realizou o primeiro módulo do curso Agroecologia e Cidadania. Na IV edição deste curso, participam homens e mulheres dos municípios de Santa Luzia do Pará, Bragança, Cachoeira do Píria,  Irituia, Mãe do Rio, Mosqueiro e Castanhal.


A dra Tatiana Sá, do Nucleo Puxirum Agroecologico da Embrapa / Cpatu, conduziu a metodologia do curso tem por base a construção do conhecimento agroecologico, a partir das vivencias e percepção dos (as) participantes, de modo que cada um e cada uma, identifique possibilidades e limites dos agroecossistemas na propriedade familiar, na comunidade e no território, para iniciar a transição agroecologica com vistas a sustentabilidade local nesses ambientes. A fala e o desenho da propriedade, de cada participante, são elementos que identificam a abordagem da dimensão ecologica, técnico produtiva, na diversidade do ambiente amazônico.

Contemplando a abordagem teórica, a equipe de educadores da escola realizaram com a turma,  práticas sobre manejo e conservação o solo, a com uso de biomassa de plantas adubadeiras, adubos verde, biofertilizante, compostagem, práticas que internalizam o uso de recursos locais, na ciclagem e nutrientes e energia. A produção de mudas para diversidade de quintais florestais.

Alunos egressos da turma 2018, apresentaram o projeto Guardiães da Biodiversidade, firmando o compromisso da turma 2019, para guarda de sementes cabloca, tuberculos, plantas comestiveis e medicinais do saber tradicional dos camponeses para a  autonomia da agricultura familiar.

No exercício da ação cidadã, a Mística desse Tempo escola, versou o tema da Campanha da Fraternidade 2019. Cada equipe de participantes apresentou uma temática sobre “Fraternidade e Politicas Pública.” A reflexão do ultimo tema da semana, contou com a presença do padre Fábio, vigário de Santa Luzia, Bruno, seminarista em estágio na paróquia e as irmãs Maria do Carmo e Rayane

 Produção de biofertilizante

Manejo de biomassa em área se queima para produção de alimento



Nenhum comentário:

Postar um comentário

I MODULO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA 2019

De 18 a 22 de Março, a escola ECRAMA realizou o primeiro módulo do curso Agroecologia e Cidadania. Na IV edição deste curso, participam ...