CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

domingo, 13 de novembro de 2016

SEMENTES: BENS COMUNS = PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE

No último módulo do curso “Agroecologia e Cidadania”, a Dimensão Técnico Produtiva da Agroecologia, foi desenvolvida a temática, Sementes: Bens Comuns = Patrimônio da Humanidade. Durante as atividades práticas de Colheita, Secagem, Armazenamento e Partilha, cada aluno (a), receberam e trocaram sementes, uma ação de reciprocidade que permitirá ampliar a diversidade de espécies de feijão caupi, e Milho, portando três variedades, para adubação verde: Feijão guandu, Mucuna preta, Leucena, Gliricidia, Ingá, além de espécies florestais e hortaliças não convencionais: Moringa oleifera, Neem, Limão galego-siciliano, Limão cravo, Taioba, Vinagreira, Cará do ar; Cará branco e roxo, Batata doce, jambu, ora pro nobis, etc.
Com a apresentação os vídeos: Guardiões da sociobioversidade” e “ Sementes Crioulas; foi provocada

 Participantes curso Agroecologia e Cidadania preparando Semente Crioula

Divulgação e distribuição Semente Crioula na frente Cooperativa COOMAR

a motivação para o debate entre os empreendimentos representados para criação de novos “Banco Comunitário de Semente.” Uma necessidade nascida da prática e obeservação de situações positivas. “Meu pai até hoje toma café, do cafezal que tem 42 anos. Foi semente que ele trouxe o primeiro lugar onde morou.”, ou de situações onde na comunidade a maioria dos agricultores (as), não guardam sementes, e assim dependem       

Nenhum comentário:

Postar um comentário

I MODULO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA 2019

De 18 a 22 de Março, a escola ECRAMA realizou o primeiro módulo do curso Agroecologia e Cidadania. Na IV edição deste curso, participam ...