CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

domingo, 25 de fevereiro de 2018

ECRAMA REALIZA II ENCONTRO DE JOVENS AGENTES DA EDUCAÇÃO POPULAR


Nos dias 22 e 23 de Fevereiro 2018, por ocasião do II Encontro de Jovens Agentes da Educação Popular e do Desenvolvimento Local Sustentável, ação que finaliza o projeto realizado em parceria OSDB-ECRAMA e MISEREOR, foram outorgados como Agente de Educação Popular e Desenvolvimento Local, 32 jovens agricultores (as) familiares concluintes do Curso Agroecologia e Cidadania.

A coordenação da escola ECRAMA, agradece a presença Dom Jesus Maria Cizaurre Berdonces - Bispo da Diocese de Bragança, o Diácono José Wilson – Paragominas, as coordenadoras do Núcleo Puxirum Agroecológico Embrapa/Cpatu, do CIRAD e demais parceiros, a realização desse projeto, pelo qual, todos contribuíram para o desenvolvimento da Agroecologia, no estado do Pará.

Uma ocasião importante em que ouvimos o relato da caminhada desses jovens em exercício prático com a família, a comunidade e a sociedade. Esses Agentes estão em ação, desenvolvendo a produção de hortaliças, arroz, milho, jerimum, com práticas sem fogo e usando adubação verde com leguminosas. Outros estão produzindo mudas para iniciar Sistemas Agroflorestais - SAFs.

O grupo da comunidade de Camiranga com jovens do Alto Bonito, estão organizando intercambio para animar a juventude nas comunidades de Itamoary, Bela Aurora, e estão planejando visita em Tomé Açu, para aprendizado sobre SAFs.

Como prática da dimensão Social e Política da Agroecologia, jovens de Santa Luzia do Pará e Paragominas, militantes do Movimento Camponês Popular  - MCP, estão difundindo sementes crioulas.

Os desafios dessa caminhada de Agentes de Desenvolvimento, são principalmente, à ausência de Políticas Publica para fomento a praticas agroecológicas.
 GRUPO CONCLUINTE RECEBENDO CERTIFICADO

ANTONIO NAILTON - COMUNIDADE SERINGAL - CACHOEIRA DO PIRIÁ
PLANTIO DE MILHO COM ADUBO VERDE NA PROPRIEDADE FAMILIAR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RODA DE CONHECIMENTO NA REDE BRAGANTINA

Educação para o Bem Viver melhorando a gestão do empreendimento econômico solidário Café em Rede da Rede Bragantina Cuidar dos clientes ...