CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

TERCEIRO MODULO DO CURSO AGROECOLOGIA E CIDADANIA

Nesta segunda feira 22, e até o dia 26 de Agosto 2016, a Escola ECRAMA estará realizando o terceiro modulo do curso Agroecologia e Cidadania. O curso, com carga horária total de 160 horas em regime de alternância, é parte integrante do projeto HOMENS E MULHERES, Atores da Educação e Desenvolvimento Local Sustentável”, executado pela Escola ECRAMA e com apoio da MISEREOR e CEI.
A semana inicia com a socialização do trabalho realizado pelos educandos no tempo família comunidade, com temas: processos de transição agroecológica

e introdução a Agroecologia e Economia Solidária. Em seguida uma oficina sobre educação financeira na gestão de Empreendimentos de Economia Solidária. Como atividades práticas será trabalhado: criação de pequenos animais, e construções rurais, bem como tecnologias sociais para Agricultura Familiar e Segurança alimentar.

O curso tem como objetivo, contribuir para o avanço do processo de desenvolvimento local sustentável, tendo como pressuposto a educação continuada de jovens egressos da Escola ECRAMA que atuam como Agente de Desenvolvimento Local; bem como a capacitação dos agricultores e agricultoras familiares, para conduzirem com eficiência a gestão dos agro ecossistemas no estabelecimento familiar, nos empreendimentos associativos da Rede Bragantina, e na difusão de boas práticas de economia solidária nos municípios área de atuação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESMATAMENTO NA BACIA DO XINGU DOBRA ENTRE MARÇO E ABRIL

A área desmatada na floresta amazônica que cerca a bacia do Rio Xingu  chegou a 12.342 hectares apenas em abril. O número é mais que o dob...