CONSTRUINDO RELAÇÕES ÉTICA E SOLIDÁRIA ENTRE O CAMPO E CIDADE

Minha foto
A Rede Bragantina de Economia Solidária Artes & Sabores é constituída por 15 (quinze) empreendimentos associativos, atuantes em quatros municípios do Território Nordeste Paraense. Essa Rede tem como entidade de apoio e fomento, a Escola de Formação Para Jovens Agricultores de Comunidades Rurais Amazônicas - ECRAMA e o Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará – CEDENPA, que desenvolvem atividades de educação formal profissionalizante, educação não formal e continuada quanto ao Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais. Esta organização trabalha com princípios e práticas da Economia Solidária, tendo como objetivo: DESENVOLVER E FOMENTAR AÇÕES COLETIVAS DE PRODUÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO E CONSUMO CONSCIENTE, COM HOMENS E MULHERES DO CAMPO E DA CIDADE, VALORIZANDO OS SABERES E A CULTURA DOS POVOS DO BIOMA AMAZÔNICO.

SEGUIDORES

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

FRUTOS DA FLORESTA – PLANEJAMENTO DAS ATIVIDADES

Representantes de 10 empreendimentos associativos da Rede Bragantina, estiveram reunidos nos dias 04 e 05 de outubro, juntamente a equipe do Instituto Marista Solidariedade, para realizar o planejamento estratégico das atividades previstas no projeto Frutos da Floresta. O Projeto Frutos da Floresta foi selecionado no âmbito da Chamada Pública de Projetos Produtivos Sustentáveis de Fundo Amazônia, gerido pelo BNDES.
As ações serão realizadas nos territórios Nordeste Paraense e Baixo Tocantins, onde atuam 04 cooperativas e 10 associações diretamente envolvidas.

Dentre os objetivos do projeto destaca-se


o fortalecimento da cadeia de produtos da sociobiodiversidade de povos e comunidades tradicionais, com a recuperação de áreas degradadas e/ou alteradas, por meio de SAFs em propriedades ou posses rurais familiares. A melhoria da produção e da logística de armazenamento e transporte de frutas; o processo de beneficiamento de frutas; agregação de valor e diversificação dos produtos; Estratégias de comercialização dos produtos nos mercados de economia solidária; e a capacitação de agricultores (as) das cooperativas e associações envolvidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESMATAMENTO NA BACIA DO XINGU DOBRA ENTRE MARÇO E ABRIL

A área desmatada na floresta amazônica que cerca a bacia do Rio Xingu  chegou a 12.342 hectares apenas em abril. O número é mais que o dob...